Trabalhos

04 de maio, tarde

Sessão 01 - Repercussões da política na Mídia Sonora

13h30 - 15h15
 

Estratégias de captura do rádio pelo governo Bolsonaro em 2021

Nelia R. Del Bianco, Sonia V. Moreira

UnB, UFG, UFOP e UERJ

 Analisa a mudança de estratégia de captura do rádio pelo governo do populista de direita Jair Bolsonaro em 2021 quando passou conceder entrevistas a emissoras de menor projeção em capitais e interior, com a clara intenção de ampliar a base do eleitorado e reforçar a divulgação de viagens oficiais e atos antidemocráticos. Por meio de levantamento na página Jair Bolsonaro no YouTube foram identificadas 30 entrevistas exclusivas concedidas a rádios e transmitidas ao vivo direto do Palácio do Planalto, no período entre junho e novembro de 2021. A análise foi guiada pela perspectiva dos estudos de captura de mídia (SCHIFFRIN, 2018; 2017; MANUCCI, 2018; MÁRQUEZ-RAMÍREZ; GUERRERO, 2014) e pelo conceito de noticiabilidade (KOVACH; ROSENSTIEL, 2003; WOLF, 1995; TRAQUINA, 1993). 

Construção de humor e sátira política a partir da estética sonora no podcast Medo e Delírio em Brasília

João Felipe Lolli, Nair Prata

Universidade Federal de Ouro Preto

O presente artigo traz uma análise do podcast Medo e Delírio em Brasília, que mistura humor e crítica política com análise sobre o dia a dia dos principais acontecimentos do Brasil. Nativo digital, Medo e Delírio em Brasília surgiu como blog em 2018 e avançou para a podosfera em 2019. O principal objetivo desta pesquisa é investigar como a presença de elementos da estética sonora influenciam no desenvolvimento do programa. Como resultado, percebemos que a construção de cenários sonoros (VIANA, 2018), aliada aos sistemas expressivos da linguagem radiofônica (BALSEBRE, 2015), compõe a estratégia de envolvimento do ouvinte com a narrativa.

Extrema Direita em Podcast: A expressão destruidora do Estado de Direito

Nivaldo Ferraz, Daniel Gambaro

Centro Universitário Belas Artes

 O evento que o senso midiático hegemônico brasileiro tem chamado de “guerra de narrativas” toma uma dimensão significativa na luta por um espaço entre podcasts brasileiros. Nessa disputa, o espectro político brasileiro à esquerda e à direita se espraia em uma miríade de formatos de produções, em que interlocutores de grupos ultraconservadores de direita levantam grandes audiências na difusão de suas ideias.O artigo propõe uma análise do estado de arte dessas produções na podosfera brasileira, confrontando ataques a políticas públicas históricas do Brasil de um lado, e de outro a proposta do Estado Democrático de Direito. Pretende-se também demonstrar o modo como tais podcasts repercutem declarações do governo em exercício que não encontram respaldo na realidade democrática.

Conteúdo político no radiojornalismo veiculado em quatro programas radiofônicos de Açailândia (MA) e Viçosa (MG)

Izani Mustafá, Kátia Fraga, Nayane Brito, Ledinalva Silva, Rafaete Araújo

UFMA

 Este artigo é pesquisa exploratória de quatro programas de emissoras comerciais nas cidades de Açailândia (MA) - Rádio Marconi FM (101,9) e a Rádio Açaí FM Sorriso (104,7) - e de Viçosa (MG) - Rádio Montanhesa FM (106,5) e Rádio Viçosa FM (95.1). Nosso objetivo é analisar o conteúdo de cunho político transmitido nas quatro emissoras nos programas radiojornalísticos e comparar as emissoras maranhenses com as mineiras. Diante da necessidade de estratégias metodológicas que contemplem as especificidades do meio radiofônico, pretendemos realizar a audição durante uma semana dos quatro programas informativos antes, durante e depois das eleições 2022: junho, outubro e dezembro 2022. A escuta levará em consideração três categorias de análise: Tipos de informações; Formato e Conteúdo político. 

Da ditadura militar a era digital: uma reavaliação das mídias 43 anos após o II Simpósio RTV da ECA/USP

Pedro Serico Vaz Filho, Lourival da Cruz Galvão Junior

Faculdades Metropolitanas Unidas FMU

Artigo intitulado "Da ditadura militar a era digital: uma reavaliação das mídias 43 anos após o II Simpósio RTV da ECA/USP", com autoria dos professores Pedro Serico Vaz Filho e Lourival da Cruz Galvão Júnior. A pesquisa destaca o II Simpósio de RTV realizado pela ECA/USP, durante cinco dias, entre 5 a 9 de novembro de 1979, pouco mais de dois meses após o então presidente da República João Baptista de Oliveira Figueiredo sancionar a Lei n° 6.683, que declarou a anistia no Brasil. Das observações realizadas mediante consulta ao relatório do mencionado simpósio, conclui-se, parcialmente, significativa proximidade entre os assuntos debatidos há 43 anos e os temas que hoje ocupam espaço em eventos similares. 

 

Sessão 02 - Reconfigurações do rádio expandido

15h30 - 16h50

Análise comparativa dos hábitos de consumo de rádio e podcasts após a pandemia da Covid-19 no Brasil

Alvaro Bufarah Junior

Universidade Presbiteriana Mackenzie

 Este é um estudo preliminar e exploratório sobre o aumento do consumo de áudio após os impactos da Pandemia da Covid-19, com objetivo de buscar registrar tendências para o consumo do meio rádio e do formato de podcasts no Brasil.  

O podcast ‘O Assunto’ e o sucesso da Globo no mercado de conteúdos de áudio no Brasil

Vitor Nascimento Secchim, Nair Prata

Universidade Federal de Ouro Preto/MG

O podcast 'O Assunto' e o consumo de conteúdos de áudio no Brasil. A pesquisa é baseada nas categorias 'aspectos formais', 'recursos de produção', 'recursos narrativos' e 'temas abordados', utilziadas por María Pilar Martínez-Costa Pérez e Eva Lus Gárate (2019) no texto 'El éxito de los podcasts de noticias y su impacto en los medios de comunicación digital'. O sucesso de 'O Assunto' mostra como os podcasts ganharam força e importância entre as novas mídias nos últimos anos e justifica o porquê da estratégia do Grupo Globo em investir na área.

Comunicação organizacional interna em formato podcasting: um estudo de caso da Rádio UniBB

Rafael Medeiros

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

A comunicação organizacional tem acompanhado as modificações da mídia e se apropriando dos múltiplos signos sonoros, textuais e imagéticos do atual rádio expandido para alcançar seus diferentes públicos. O podcasting é um desses formatos que tem sido utilizado por organizações de várias partes do globo, incluindo brasileiras, para se comunicar com fatias específicas do seu público. O objetivo deste texto é evidenciar o uso do podcasting como ferramenta de comunicação voltada para o público interno de uma organização. Tendo em vista a complexidade de estudar os podcasts internos, justamente por sua natureza de acesso restrito, a metodologia escolhida para a pesquisa foi o estudo de caso único exploratório baseado na Rádio UniBB, podcast interno do Banco do Brasil.

Produção publicitária radiofônica: apontamentos iniciais sobre a abordagem sociocultural como ferramenta analítica e produtiva

Lucas Rodrigues Piovesan

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

 Este trabalho discute brevemente as potencialidades do uso de abordagens socioculturais sobre a produção publicitária radiofônica. Para além de seu emprego como marco teórico de análise, esse olhar ampliado pode fomentar a conversão de categorias conceituais em ferramentas de estratégia produtiva, em uma espécie de “tecnologia” de base comunicacional. Como metodologia para essa argumentação procuramos analisar uma recente publicação da área de música e publicidade - The Oxford handbook of music and advertising (DEAVILLE, TAN & RODMAN (2020) - e argumentar sobre dois pontos desse aprofundamento sociocultural. 

05 de maio, manhã

 

Sessão 03 - Rádio social e relações com a audiência

8h30 - 10h15

O lugar da interação nos estudos de Rádio e Mídia Sonora: um olhar sobre os textos do grupo de pesquisa da Intercom

Roscéli Kochhann, Claudia Irene Quadros, Debora Cristina Lopez

Universidade Federal do Paraná- Universidade do Estado de Mato Grosso

Apresentamos um levantamento de artigos que trazem a interação como uma perspectiva para analisar o rádio. O corpus é formado pelos artigos publicados nos anais do Congresso da Intercom entre os anos de 1994 e 2021. A partir dos textos que apresentam interação (interações) nos seus títulos ou palavras-chave, realizamos uma classificação em categorias e identificamos os acionamentos metodológicos utilizados nas investigações. Defendemos que a interação deve ser observada de forma ampla e, nesse sentido, alguns operadores teóricos do campo da comunicação digital (PRIMO, 2014; BRAGA, 2017) foram fundamentais para refletir sobre essa interação no contexto do rádio expandido (KISCHINHEVSKY, 2016).

Creepy Metal Show está no ar nas insólitas noites das sextas-feiras no Grupo de WhatsApp da Rádio Putzgrila

Karen Cristina Kraemer Abreu, Sérgio Roberto Pires de Souza

Universidade Federal de Santa Maria/UFSM-FW e Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS

Esta investigação busca identificar e analisar as postagens no grupo de WhatsApp da Rádio Putzgrila durante a veiculação do progrrama Creepy Metal Show, nas sextas-feiras de março de 2022, das 20h às 22h. O grupo da rádio no aplicativo WhatsApp, criado pelo arquiteto, comunicador e diretor da emissora Camilo Bassols, em 2019, reúne ouvintes e comunicadores; posta notícias de bandas locais, shows de Rock'n Roll e outras informações relacionadas ao nicho musical. Esta pesquisa é qualitativa, realizada sob a técnica do estudo de caso, observa a relevância desse caso específico. O Creepy Metal Show apresenta contos de terror e trilhas no estilo Metal. Os ouvintes têm interesse pela temática do terror e pelo estilo Rock Metal apresentados ao vivo.

O programa de rádio como dispositivo midiático e digital

Mauro Borba

Unisinos

Uma análise do programa de rádio Cafezinho, observado empiricamente, feita a partir do conceito de história oral, sobre a produção de conteúdo em rádio, um meio de comunicação de massa tradicional e impactado nos últimos anos pelas transformações digitais não só na produção e execução do programa, mas, especialmente nas relações com a audiência. A constante midiatização dos conteúdos sob o ponto de vista do dispositivo midiático.

Sessão 04 - Vinculações das mídias sonoras com a educação

10h30 - 12h15
 

Rádio e educação: o uso da mídia sonora no ensino durante a pandemia do novo coranavírus

Lívia Moreira Barroso

Universidade Federal do Piauí

 O objetivo é estudar o papel desempenhado pelo rádio na educação na cidade de Oeiras/PI no período da pandemia do novo coronavírus iniciada em março de 202o. Durante o período pandêmico, a rede municipal de ensino utilizou como uma das principais ferramentas de ensino, o rádio. O veículo sonoro teve a função de ser o disseminador das aulas que eram gravadas e veiculadas nas três emissoras da cidade: Rádio Cristo Rei FM, Rádio Vale do Canindé AM e Rádio Primeira Capital AM. Como metodologia para o desenvolvimento do trabalho, realizaremos entrevistas com gestores, professores/as, alunos/as e familiares de estudantes para compreendermos qual foi o papel do rádio no ensino-aprendizado durante o referido período.    

Análises acerca da entrevista radiofônica como gênero jornalístico hegemônico e educativo no quadro Ciência no Rádio, Rádio MEC AM RJ

Paulo Roberto Santhias

PPGJOR Universidade Federal de Santa Catarina

Este artigo expõe um recorte de análises de conteúdos sonoros obtido a partir de elaboração de pesquisa qualitativa e exploratória à construção de tese relacionada ao jornalismo científico radiofônico. São analisadas duas edições do quadro "Ciência no Rádio", veiculado no programa Rádio Sociedade, da Rádio MEC AM RJ. O quadro é mantido há 7 anos no ar, fruto de parceria entre o Observatório Nacional e a Rádio MEC. A pesquisa Exploratória analisa duas entrevistas, percebendo-as como gênero jornalístico mais usado à produção de radiojornalismo científico, especificamente à produção radiofônica do quadro. Por metodologia aplicam-se a revisão bibliográfica e historiográfica, além de análises documentais e de gravação da transmissão de evento comemorativo do quadro pelo YouTube, feito pelo Observatório Nacional.

O uso do podcast no ensino superior: o caso da Universidade Federal do Ceará

Raimundo Nonato de Lima, Andrea Pinheiro Paiva Cavalcante

Universidade Federal do Ceara

 Este texto apresenta dados preliminares da pesquisa intitulada Análise da aplicação pedagógica do podcast no ensino superior: o caso da Universidade Federal do Ceará (UFC), em andamento, e que tem como objetivo geral analisar os podcasts produzidos na Universidade Federal do Ceará sob a perspectiva didático-pedagógica nos cursos de graduação. O corpus é constituído por 31 trabalhos com a palavra podcast nos títulos e submetidos aos Encontros Universitários da UFC (2020). Os resultados identificam desafios a serem considerados para uso pedagógico do podcast, tais como: planejamento, produção e finalização e principalmente o entendimento de que o podcast na educação exige uma postura firmada nos objetivos didático-pedagógicos para que, de fato, se incorpore aos processos educacionais de forma eficiente e inovadora. 

Extensão Universitária em Rádio: Relatos de Experiências do Papo Universitário e da Web Rádio UNEB

Pricilla De Souza Andrade, Itamar de Jesus Souza

UNEB/UFG e UNIME/Itabuna-BA

 O objetivo desse estudo é compreender de que forma, os relatos de experiência com a Extensão Universitária em Rádio descritos neste estudo, apontam possibilidades de desenvolvimento regional, protagonizadas pelas atividades extensionistas em duas instituições, uma privada e outra pública, respectivamente. O campo da Extensão Universitária em rádio vem ganhando evidência há alguns anos no meio acadêmico. Conta com o suporte de estudos especializados e ações de mobilizações de pesquisadores e estudantes. A metodologia dessa pesquisa é de caráter qualitativo e descritivo-analítico, fundamentada na análise de conteúdo e na perspectiva da filosofia pragmática que traz os estudos sobre experiência, com os estudos de Dewey (2010) e contribuições pesquisadores da área de estudo que envolve políticas de extensão, tecnologia e desenvolvimento regional. 

Radioweb UFN: Produção acadêmica conectada às demandas e referências contemporâneas

Carla Simone Doyle Torres

Pesquisadora Independente

 Este trabalho reúne dados sobre a atividade laboratorial de alunos da disciplina de Radiojornalismo II na radioweb da Universidade Franciscana (UFN) no primeiro semestre letivo de 2021. Após um ano de Pandemia por Coronavírus, rotinas alternativas de trabalho docente e discente possibilitaram a realização de atividades em ritmo inclusive mais intenso e com mais variedade de gêneros jornalísticos das produções em relação aos semestres anteriores. As atividades de ensino ampliaram os resultados em termos de variabilidade e número de programas. Com pautas mais ou menos factuais, as produções passaram a ser disponibilizadas no perfil da Rádio Web na plataforma Spotify, o que possibilitou aos estudantes ficarem mais próximos da lógica de distribuição, acesso e consumo de podcasts. 

05 de maio, tarde

 

Sessão 05 - A cobertura esportiva e sua relação com a audiência

15h40 - 17h00

A relação de rádio e esporte em 20 anos: um mapeamento das produções científicas apresentadas nos congressos das Intercom

Marizandra Rutilli

Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG

Este estudo é um mapeamento e análise dos artigos científicos apresentados nos GPs de Rádio e Mídia Sonora e Comunicação e Esporte no Crongresso Nacional da Intercom. As buscas foram realizadas nos anais dos eventos entre 2001 e 2020. Como problema de pesquisa se tem a seguinte pergunta: o que os pesquisadores observaram e pontuaram ao longo de duas décadas sobre a relação de rádio e esporte ou futebol? O objetivo é entender como essas relações foram compreendidas, quais temáticas, objetos e lacunas ainda precisam ser preenchidas nesta área. No mapeamento, realizado em 2020 e 2021, foram encontrados 31 trabalhos: 21 deles no GP Rádio e Mídia Sonora e outros 10 no GP Comunicação e Esporte.

A interação com a audiência no rádio esportivo: as relações de conflito nas mensagens enviadas por meio das plataformas digitais

Bruno Balacó

Universidade Federal do Ceará (UFC)

Esaa pesquisatem como objetivo compreender os tipos de relações de conflito que emergem nas mensagens enviadas por ouvintes/internautas em programas de rádio esportivo. Relações de tom jocoso se fazem presentes no processo interativo entre audiência e emissora de rádio e ganham amplitude no ambiente das plataformas digitais, expressas por postagens/comentários de xingamentos e provocações, temperada, muitas vezes, por um clima de hostilidade, conflito e zoação. A experiência do programa Toque Esportivo, da rádio O POVO CBN, emissora all news de Fortaleza-CE é o nosso objeto de estudo, um programa que privilegia a abertura regular de espaços para a participação da audiência pelas redes sociais digitais.

Transmidiações e o Rádio Social: Um estudo da Cobertura da Copa América 2019

Luciana Mendes Fonseca

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

 Com a era da internet, observa-se uma alteração na forma de transmissão de conteúdo, utilizando uma linguagem multiplataforma. O estudo Investigou a participação do público numa cobertura radiofônica de um megaevento esportivo a partir do engajamento além do transmissão, incorporado aos conceitos de transmidiação (Arnaut et al, 2011, Moloney, 2011, Renó e Vivar, 2012, Gambarato, 2013, Fechine et al, 2013 e Fechine, 2016). A metodologia foi um estudo de caso e a observação descritivo virtual não participante da Copa América, entre os dias 14 de junho e 07 de julho de 2019. Analisou-se: as redes sociais digitais da emissora e dos profissionais que participaram da cobertura. A cobertura utiliza uma nova forma de transmidiação: a rádio social.  

Trajetórias de Vida: podcast sobre o esporte no Agreste de Pernambuco

Herbeton Cesar Martins Gomes, Sheila Borges de Oliveira

Universidade Federal de Pernambuco

 Este trabalho apresenta a produção de uma série de podcasts, voltada para a divulgação de trajetórias de esportistas, atuantes em Caruaru e outras cidades do Agreste de Pernambuco, não praticantes do futebol profissional masculino, que domina as pautas dos veículos de comunicação daquela região. Assim, pretendemos contribuir para estimular a cobertura de outros esportes. A série está sendo desenvolvida para responder à pergunta: como elaborar um podcast para dar visibilidade às trajetórias de atletas de esportes que não têm espaço na mídia tradicional do Agreste de Pernambuco?  

Sessão 06 - As vozes do esporte no rádio

17H15 - 19H00
 

As vozes da emoção: perfil dos narradores esportivos do rádio gaúcho na atualidade

Marizandra Rutilli, Ciro Augusto Francisconi Götz

Universidade Estadual de Ponta Grossa; Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

 A pesquisa apresenta o resultado de mapeamento do perfil dos locutores esportivos no rádio do Rio Grande do Sul, na era dos narradores contemporâneos (GÖTZ, 2020), entre os meses de outubro e novembro de 2020. Foi elaborado questionário (GIL, 2008), remetido via e-mail e/ou pelo WhatsApp a 147 profissionais de todo estado, resultando em 104 respostas. Dessa forma, através de análise quantitativa e qualitativa, foram observados estilos, técnicas e influências desses narradores. Entre os principais resultados, foi constatado que, ainda que em um contexto de rádio expandido (KISCHINHEVSKY, 2016), que os estilos denotativo e conotativo (SOARES, 1994) seguem em voga, numa locução de ritmo lento, com base na descrição, improvisação e emoção. 

Mulheres na narração em transmissões esportivas de futebol no rádio brasileiro: de 1970 a 2020

Raphaela Xavier de Oliveira Ferro

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

 Apesar de o primeiro registro de que uma mulher tenha narrado uma partida de futebol no rádio brasileiro datar da década de 1970, a presença feminina na narração em transmissões esportivas é pouco comum ainda hoje, no início da década de 2020. A partir dessa constatação e considerando a ausência de formalização de dados a respeito, desenvolveu-se esta pesquisa documental como primeiro passo em busca de identificar mulheres que tenham atuado como narradoras em transmissões radiofônicas no Brasil nesse período.  

“Elas em campo”: Um retrato radiofônico da desigualdade de gênero no jornalismo esportivo no Ceará

Francisco Carlos Guerra de Mendonça Júnior, Vitória Garcia Pinheiro, Julita Emanuelly Agapto Silva, Yago Pontes Tavares

Universidade Federal do Cariri

O trabalho relata o processo de criação do programa radiofônico “Elas em Campo”. Com foco no jornalismo esportivo, o intuito do trabalho é apresentar a perspectiva da atuação feminina nesse segmento, tendo como foco o estado do Ceará e mais especificamente a cidade de Juazeiro do Norte, a terceira maior desse estado nordestino e que possui cerca de 270 mil habitantes. No referido município, apenas duas mulheres atuam no jornalismo esportivo. Ambas as desportistas fazem as suas colaborações no rádio, sendo que apenas uma delas trabalha como profissional remunerada. Esta comunicação tem o auxílio de pesquisa bibliográfica sobre a falta de representatividade feminina no meio esportivo e de entrevistas com jornalistas esportivas atuantes no Ceará e no eixo Rio-São Paulo.

Jornalismo performático: uma análise sobre as práticas jornalísticas em podcasts esportivos

Carlos Guimarães

Escola Superior de Propaganda e Marketing - Porto Alegre (ESPM-RS)

O artigo defende a hipótese de que nos principais podcasts esportivos brasileiros, a ideia de performance jornalística se sobrepõe à prática jornalística. Por conta da espetacularização da mídia desportiva, há elementos de teatralidade, encenação, representação e espetáculo nos conteúdos disponíveis dentro desse segmento. Pretende-se investigar de que forma essa performance é manifestada, de acordo com parâmetros colocados por Taylor (2013). Como metodologia, utiliza-se a análise de conteúdo (Bardin, 2016). Entende-se que esses podcasts incorporam características das transmissões esportivas, que funcionam não somente como um relato do acontecimento, mas como um registro dramatizado de um jogo de futebol.

À beira do campo: um podcast sobre os narradores esportivos do futebol amador em Cuiabá e Várzea Grande

Jenisson Edy Viana Bartniski, Gabriel de Souza Pinto Almeida Barros, Luãn José Vaz Chagas

Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

  Este trabalho é um projeto experimental em formato de podcast que aborda a história e o cotidiano dos narradores do futebol amador de Cuiabá e Várzea Grande. Foram produzidos dois episódios com narradores esportivos envolvidos com a prática amadora na região, que são: Dino Portes e Bibi Amorim. Apresentado previamente como Trabalho de Conclusão de Curso, a pesquisa ressalta a importância que a narração à beira do campo tem para os campeonatos amadores da região.  

Sessão 07 - Cultura e memória nas ondas sonoras

15h30 - 16h50
 

Youtubers ou podcasters? Uma análise do processo de remediação nos podcasts Flow, PodPah e PodDelas no Youtube

Andrei dos Santos Rossetto

Universidade Federal do Rio Grande do Sul / ESPM Porto Alegre

O presente trabalho tenta identificar e compreender quais as características dos programas apresentados pelos podcasts Flow, PodPah e PodDelas nos seus canais do Youtube e em que medida ocorrem remediações de formatos e gêneros radiofônicos e televisivos. Utiliza-se como ferramenta metodológica a análise de conteúdo, selecionando-se as seguintes categorias: atores, periodicidade, tempo, televisão e rádio. Por fim, confirmou-se o objetivo de que os podcasts analisados remediam e transformam gêneros e formatos do rádio e da televisão e que, embora versões sonoras sejam distribuídas nas plataformas de áudio, a prioridade é o vídeo, originando um formato que dificilmente teria espaço nas emissoras tradicionais, mas que se mostrou eficiente no Youtube, com suas formas próprias de interatividade, monetização e curadoria.  

Rádio em mídia impressa: Cinco edições da Princesa em Revista como difusão da memória da primeira emissora de Assú, RN

Francisco Carlos Guerra de Mendonça Júnior

Universidade Federal do Cariri

 Esta comunicação aborda a publicação de revistas como forma de preservação da memória da Rádio Princesa 90.9 FM (antiga Rádio Princesa do Vale AM). A emissora está localizada em Assú, 8º município de maior população no Rio Grande do Norte, com cerca de 60 mil habitantes. O veículo produziu cinco edições da revista, sendo lançadas nos anos de 2006, 2011, 2013, 2015 e 2021. A última revista, lançada em dezembro de 2021, é a que será mais abordada. A edição apresenta multimialidade, ao fornecer conteúdos acessíveis por Qr-Code, como o discurso de Padre Canindé antes da inauguração da emissora em 1981, que, na época, circulou em carros de som e o minidocumentário produzido em alusão ao 40° aniversário da emissora.

Onde tem Carnaval, tem Tropical: a trajetória da Rádio Tropical FM nas coberturas da Marquês de Sapucaí

Anderson Luiz Condor Baltar

Universidade Federal de Santa Catarina - PPGJOR

A Rádio Tropical (104,5 FM) do Rio de Janeiro tornou-se, a partir de meados da década de 1980, uma referência nas coberturas jornalísticas dos desfiles das escolas de samba cariocas. Com uma equipe de repórteres especializada, trazia diariamente, ao longo do ano, informações dos preparativos das agremiações. E, durante o Carnaval, transmitia os desfiles de todas as divisões, obtendo importanes índices de audiência. Este trabalho pretende lançar luz sobre a trajetória da Tropical, que encerrou suas atividades no final da década de 1990, mas até hoje é lembrada com saudade pelos sambistas.. Para isso, valeu-se de entrevistas abertas com profissionais da emissora e com radialistas que seguiram seu legado, além de matérias de jornais da época.

Agreste na Rua: a cultura popular do Nordeste nas ondas do rádio em tempos de pandemia

Cláudio Víctor Amorim de Azevedo Ferraz, Sheila Borges de Oliveira

Universidade Federal de Pernambuco

O trabalho consiste na produção de dois programas de rádio, buscando responder como as festas populares de rua do Agreste de Pernambuco mantiveram as tradições durante a pandemia da Covid-19? Este estudo faz parte do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), de Comunicação Social, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que toma como aportes teóricos e metodológicos conceitos-chaves, desenvolvidos por Da Matta (1984; 1997), em suas incursões sobre Casa e Rua; Beltrão (2004), com sua teoria da Folkcomunicação; Bauman (2005), com a concepção de identidade; e Barbosa Filho (2003), com os gêneros radiofônicos. Cada programa retrata uma festa popular, realizada anualmente no Agreste pernambucano: o ciclo das festas juninas, de Caruaru, e a festa das Marocas, de Belo Jardim.

Sessão 08 - Rádio, comunidade e território

17H15 - 19H00
 

Rádio, território e desenvolvimento: interface a ser (re)visitada

Lourival da Cruz Galvão Junior

Universidade de Taubaté (UNITAU)

A interface Comunicação/Desenvolvimento Regional tem, no rádio, valioso objeto de estudo, explorado inicialmente nos trabalhos de Zita de Andrade Lima. Na atualidade, a retomada de reflexões acerca dessa temática despontam como necessárias, uma vez que o rádio do Século XXI está às voltas com um novo cenário sem, contudo, abandonar suas contribuições às localidades, principalmente as mais afastadas e desprovidas de atenção das demais mídias. É sobre essa questão que este breve estudo bibliográfico rapidamente se debruçou e observou como oportuna, pelas ponderações expostas, a oportunidade de (re)visitar a temática sob novos prismas.

Comunicação e fronteira, comunicação na fronteira: mesclas culturais nas ondas sonoras das emissoras de rádio das cidades de São Borja/BR e Santo Tomé/AR.

Karen Cristina Kraemer Abreu, Valmor Rhoden

Universidade Federal de Santa Maria/UFSM-FW e Fundação Universidade Federal do Pampa/UNIPAMPA

As distâncias na sociedade atual estão cada vez mais curtas, quer pela presença de meios de trransportes mais ágeis, quer pela presença de meios de comunicação que aproximam pessoas, comércios e culturas. Conhecer e entender a comunicação é indispensável em um mundo globalizado, sobretudo quando se percebe traços de hibridização tão peculiares como nas sociedades fronteiriças. A mescla cultural que se realiza nas regiões de fronteira pode apresentar diferentes graus: nas fronteiras secas, entre Brasil e Uruguai, por exemplo, o mix cultural pode ser maior, impactando mais os habitantes locais do que na fronteira Brasil e Argentina. Esta pesquisa qualitativa, em andamento, é desenvolvida sob a técnica do estudo de caso com as rádios Fronteita FM/BR e Difusora Sol FM/AR.

A podosfera piauiense: construindo um mapa da paisagem sonora local

Paulo Fernando de Carvalho Lopes, Aldenora Teófilo Vieira Santos Cavalcante, José Jonas Soares dos Reis

Universidade Federal do Piauí

 O objetivo deste artigo é fazer uma cartografia da podosfera piauiense. A cartografia no dizer de Rosário (2016, p. 183) “pode ser entendida como um trilhar metodológico que visa a construir um mapa (nunca acabado) do objeto de estudo, a partir do olhar atento e das percepções e observações do pesquisador, que são únicas e particulares”. A ausência de produção acadêmica sobre podcasts produzidos no Piauí e a já referida falta de dados, justificam a proposta aqui apresentada para fazer uma cartografia da paisagem local. Um levantamento na plataforma de streaming Spotify, em 2021, usando os operadores semânticos – podcast Piauí e podcast piauiense identificou 91 podcasts.  

Mapa da mídia: retrato da produção radiofônica em João Pessoa

Caio Ribeiro Leite Guilherme, Rodrigo Martins Aragão

Universidade Federal da Paraíba

Esta pesquisa realiza um mapeamento dos veículos de rádio do município de João Pessoa, com a identificação da sua natureza, relações econômicas e suas programações, com a observação da ocupação das suas grades e dos gêneros e formatos mais utilizados pelos grupos de mídia local. De caráter descritivo, a partir de pesquisa documental, o trabalho levantou e sistematizou informações disponibilizadas em bancos de dados em órgãos reguladores oficiais e associações de classe ligadas ao setor de radiodifusão, além da consulta direta aos veículos de comunicação, sendo possível identificar tendências e características gerais da comunicação pessoense como as limitações impostas pelas redes nacionais de comunicação, e as estruturação de suas grades. 

Mapa de Mídia: A produção de mídia sonora e a podosfera paraibana na cidade de João Pessoa

Myllena Hellen Silva da Costa, Rodrigo Martins Aragão

UFPB

Buscando mapear os agentes de produção audiovisual independente da cidade de João Pessoa, em específico os podcasts, buscando identificar os atores e tendências dos produtos. Através de levantamentos em bases de dados e documentos a partir de órgãos reguladores, entidades e associações de classe ou levantamentos acadêmicos.

06 de maio, manhã

 

Sessão 09 - Mídias sonoras, narrativas e imaginário

8h30 - 10h15

#TdVaiFicar: a renovação da produção audioficcional na podosfera brasileira

Eduardo Vicente

Universidade de São Paulo - USP

A comunicação traz uma análise do podcast #TdVaiFicar (Tudo Vai Ficar), escrito e produzido por Jaqueline Vargas. A análise do podcast aponta para duas quesões: as dificuldades para a produção de radiodramas ou programas de maior complexidade dentro do universo do podcasting, diante das dificuldades de financiamento para produções independentes; e a importância do desenvolvimento de novos instrumentais teóricos para a análise da linguagem radiofônica, considerando-se principalmente as demandas surgidas a partir da diversidade de gêneros e formatos presente na podosfera. Em relação a esse segundo ponto, são mobilizados os refenciais de autores não vinculados aos estudos de rádio como Norman Friedman (2002), Michel Chion (1990) e Claudia Gorbman (1987).

Dos arquivos familiares às escritas sonoras em Pa_Terno, um podcast storytelling autobiográfico experimental

Márcio Henrique Melo de Andrade

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

 Nos últimos anos, podcasts storytelling têm se tornado cada vez mais comuns, mas o gênero documentário e experimental ainda têm aparecido pouco nesse cenário. Nesse artigo, abordam-se os processos de criação da minissérie radiofônica Pa_Terno, que aborda a relação entre o roteirista e seu pai, depois que este vem desenvolvendo sintomas de Alzheimer. Para isso, serão combinados autores que refletem a produção radiofônica contemporânea (FERNANDES, 2019; LINDGREN, 2020), os filmes de família (ODIN, 1995; LINS, BLANK, 2012), as escritas documentárias de si (LANE, 2002; MACDONALD, 2013) e as poéticas na escrita audiovisual (JOHANN, 2015). Aqui, a análise dos roteiros dos episódios busca compreender como a linguagem radiofônica potencializa o caráter íntimo da abordagem e as experimentações na construção narrativa. 

True crimes em série: Uma análise de podcasts brasileiros sobre crimes verídicos

Carlos Jáuregui, Luana Viana

Universidade Federal de Ouro Preto; Universidade Federal de Juiz de Fora.

Neste trabalho, realizamos um estudo dos podcasts Assassinos em série e Modus Operandi, produzidos com o selo de grandes plataformas de streaming e dedicados a relatar e discutir casos de crimes verídicos. O primeiro, lançado em fevereiro de 2020, é um “original Spotify”, e o segundo, apesar de ter nascido independente em janeiro de 2020, foi incluído no catálogo da plataforma brasileira Globo Play desde novembro de 2021. O objetivo desse trabalho, além de dar continuidade na pesquisa iniciada anteriormente sobre a pertinência do conceito de true crime à podosfera brasileira, observando as formas que adquire, é mapear elementos provenientes do drama radiofônico e investigar como são apropriados pelo podcast, que caminha em direção à consolidação de uma identidade própria. 

A estrutura humanizada dos roteiros nos podcast narrativo do 37 Graus

Victor Amaral Arias, Luan Chagas

Universidade Federal de Mato Grosso

O presente estudo busca aprofundar a discussão em torno do roteiro nos podcasts documentais narrativos no Brasil. O artigo expõe também as mudanças do rádio para o podcast. O objeto da pesquisa é o episódio “A Cidade Que Fez O Tempo Virar” do 37 Graus, possível por meio de uma análise descritiva de Triviños (1987). A análise tomou como base as leituras de Kaplún (2015) e Abel (2015). A pesquisa encontrou diferentes técnicas utilizadas em outros gêneros para desenvolver a história.

O som do beijo

Alessandro Flaviano de Souza

Universidade Federal de Mato Grosso

O som do beijo é uma metáfora para as preocupações e estudos dos sons que preenchem a sonoplastia. Smack ou um anasalado Umuã, fato é que o som cola na compreensão do ouvinte. Contudo, o problema central nesta discussão é identificar o local da persistência do som para a compreensão do ouvinte, entendendo o efeito sonoro como mensagem ou geração de significado na técnica da sonoplastia ou desenho sonoro.

Sessão 10 - Podcast em análise

10h30 - 12h15
 

O podcast como objeto de estudo: reflexões a partir dos artigos apresentados nos Congressos da Intercom entre 2017-2021

Mirian Redin de Quadros

Universidade Federal de Santa Maria

O trabalho reflete sobre o podcast como objeto de estudo em artigos apresentados nos Congressos Nacionais da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) realizados entre 2017 e 2021. Etapa inicial de uma pesquisa ampliada, o texto visa discutir de que forma a diversidade – temática, discursiva, de formatos e gêneros - observada na podosfera brasileira (SOUZA; FORT; BOLFE, 2020) vem sendo refletida pelas pesquisas acadêmicas. O levantamento reune 51 artigos, dos quais 31 analisam 40 diferentes podcasts. Categorizados com base em sua estrutura (VIANA; CHAGAS, 2021) e origem de produção, os podcasts mais estudados concentram-se entre os classificados como noticiosos e vinculados a empresas jornalisticas de referência.

O Podcast no Brasil: repensando o formato e suas abordagens na academia

Clara Cavalcanti Rellstab

Universidade de São Paulo (USP)

 Procuraremos não nos ater mais na história do podcast, mas no seu futuro e potências. De início, buscaremos entender suas heranças radiofônicas e descobrir se o podcast apresenta algo que o diferencia da linguagem do rádio como bem a conhecemos. Em seguida, procuraremos decifrar o podcast no meio acadêmico, localizar seu Estado de Arte e tentar entender porque por tanto tempo o tema ficou majoritariamente restrito ao âmbito da pesquisa em Educação. Depois, vamos discutir e tentar chegar a uma definição de podosfera, o meio digital no qual o podcast está inserido. Por fim e para dar sequência ao tema propriamente dito desta dissertação, apresentaremos o roteiro nos podcasts e outras possibilidades de estudo ainda pouco exploradas na academia.

Podcast é rádio?

Macri Elaine Colombo, Amarildo Osório de Souza

UFAM e UFSM

 O trabalho visa entender se o podcast é rádio, considerando os conceitos do rádio atrelados à sua evolução. 

Pode Falar e Isto é Notícia: análise dos podcasts da Rádio Querência 89.7 FM, de Santo Augusto, RS

Lidia Paula Trentin

UTP

 O objetivo do presente estudo é analisar os podcasts “Pode Falar” e “Isto é Notícia” produzidos pela Rádio Querência 89.7 FM, localizada em Santo Augusto, na Região Celeiro, RS. A técnica de pesquisa utilizada foi a de análise qualitativa, utilizando, como referência, as categorias propostas por María Pilar Martínez-Costa Pérez e Eva Lus Gárate (2019). O podcast “Pode Falar” é produzido e apresentado pela jornalista da Emissora enquanto o podcast “Isto é Notícia” é produzido e apresentado por um dos locutores. Ao todo, foram 14 episódios produzidos e postados no site da Rádio Querência (13 do “Pode Falar” e um do “Isto é Notícia”). Não há uma periodicidade regular para a veiculação, nem um padrão na duração dos episódios.

Da legitimação ao exagero: o lugar de fala dos podcasters

Luana Viana, Andrei Rossetto

Universidade Federal de Juiz de Fora; Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Esse trabalho parte do pressuposto de que a desintermediação e a independência, atributos que contribuem para conceituar o fenômeno podcasting, ainda que estimulem a criatividade e a inovação na podosfera, são regidas por normas simbólicas e sociais que devem ser respeitadas no que se refere especificamente à produção e circulação de conteúdos. Assim, o objetivo dessa pesquisa é refletir sobre como o podcast tem se tornado uma mídia legitimadora de fala e as consequências quando é usada para transmitir ideias sem que haja conscientização do podcaster. Como abordagem metodológica, recorremos ao estudo de caso (YIN, 2001), pois analisaremos a demissão do podcaster Bruno Monteiro Aiub do Flow Podcast.

06 de maio, tarde

 

Sessão 11 - Radiojornalismo em transformação

15h45 - 17h30

A Cobertura Local sobre a vacinação na CBN Cuiabá

Andrelina Braz Silva, Luan Chagas

Universidade Federal de Mato Grosso

O trabalho teve como objetivo analisar a cobertura noticiosa local, realizada pela emissora CBN Cuiaba?, referente a primeira semana de vacinac?a?o como combate a Covid-19 em a?mbito local e nacional. A coleta e codificac?a?o de dados referentes a programac?a?o da ra?dio CBN Cuiaba? ocorreu entre os dias 18 a 22 de janeiro de 2021, no peri?odo matutino. Do total de cinco programas analisados atrave?s de uma adaptac?a?o da tabela de Global Media Monitoring Project, foi possi?vel observar a veiculac?a?o de uma programac?a?o comum da rede, por meio do quadro Repo?rter CBN, com informac?o?es nacionais e os informativos locais veiculados pelo Giro de Noti?cias CBN Cuiaba?.

A resiliência da reportagem radiofônica diante dos desafios tecnológicos do século 21

Arnaldo Zimmermann, Valci Regina Mousquer Zuculoto

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

 Este trabalho busca analisar e discutir a reportagem radiofônica na atualidade, através de sua compatibilidade com as novas formas de produção, circulação e consumo de conteúdo sonoro de informação. É uma pesquisa exploratória, de abordagem qualitativa, utilizando como metodologia a revisão bibliográfica e a análise documental. O problema de pesquisa envolve as características pioneiras e usuais da reportagem radiofônica e como elas conseguem ser reaproveitadas no novo universo digital, tornando-as atuais diante da abundância na oferta de conteúdo em áudio nas novas plataformas. Os aportes teóricos e metodológicos vão ao encontro das principais características que compõem o formato reportagem radiofônica e as novas pesquisas sobre o potencial do áudio para o jornalismo contemporâneo. 

Repórter de rádio: desafios em tempos de convergência

Juliana Gomes, Valci Zuculoto

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

 O trabalho apresenta reflexões preliminares para uma proposta de estudo sobre a atuação do repórter de rádio sob a convergência midiática. Para tanto, se apoia numa revisão teórica inicial dos principais estudiosos do tema, como Ferraretto (2014), Kischinhevsky (2012), Meditsch (2010) e Lopez (2010). Para isso, utiliza a análise documental, enquanto método e técnica, por meio da revisão bibliográfica. A partir dos autores mencionados, até o momento, indica que os avanços tecnológicos das últimas décadas vêm transformando não só o conceito de rádio como o papel do repórter e apontam incertezas sobre o futuro da profissão, num contexto de precarização, com redução dos postos de trabalho e sobrecarga de atribuições. 

O rádio como instrumento atuante em situações de risco e desastres: A ação em casos concretos

Maria Filomena Salemme

Universidade Metodista de São Paulo

 O presente artigo tem como principal finalidade apresentar e avaliar, por meio de episódios reais, o desempenho da mídia rádio em casos de crises e desastres. A pesquisa analisa reportagens da Rádio ONU veiculadas em 2016 que foram produzidas a partir do tema principal O rádio em emergências e desastres. A pesquisa demonstrou que o rádio desempenhou um papel social de fornecer acesso à informação na precaução do risco, antes, durante e após a ocorrência de uma calamidade. 

As transformações do rádio pelas novas tecnologias da informação e comunicação: o caso da Rádio Acústica FM de Camaquã

Valesca Silva de Deus

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

O trabalho busca apresentar como as novas tecnologias de comunicação e informação podem qualificar o trabalho do radiojornalismo, baseado no caso da Rádio Acústica FM de Camaquã. As presentes mudanças proporcionam novas maneiras de produzir e consumir conteúdo, ultrapassando as onda do AM e FM e chegando na palma da mão, dentro do carro, online e offline.

Sessão 12 - Outras vozes no podcast

15h45 - 17h30
 

Impressões sobre os conceitos e características das rádios livres presentes no ciberespaço

Felipe Parra, Luciano Victor Barros Maluly

Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)

Estas são impressões iniciais sobre como os conceitos das rádios livres se (re)configuram em um mundo pautado pelas tecnologias emergentes. Em específico, pretende-se tecer ideias sobre como as potencialidades dessas emissoras clandestinas analógicas podem ser utilizadas no ciberespaço. As resultantes mostram que as novas formas de disseminação de informações sonoras digitais criam modelos de negócio atuais que possuem características presentes nas rádios livres. 

Podcast “História empoeirada”: Narrativas históricas de pautas sensíveis à luz dos debates sobre história pública.

Talita de Kássia da Silva Ferraz, Fábio André Hahn

Unespar - Campo Mourão

Este trabalho aborda a intenção de desenvolver e analisar a audiência de um podcast, cujo objetivo é promover a divulgação de narrativas históricas do Estado do Paraná sob a perspectiva da História Pública. Mediante a apreciação destes materiais cabe refletir: o espaço público é cada vez mais um espaço midiatizado e permeado por interesses mercadológicos? Caso a primeira questão seja confirmada, um podcast pode ser um meio de divulgação dessas pautas sensíveis que também compõem a História Pública do Paraná? O objetivo com este projeto é analisar de que forma as narrativas históricas passam a se construir de forma distinta e única, e de que maneira por vezes autônomas em relação aos espaços científicos a História Pública se constituiu.

A voz parente: mapeamento de podcasts indígenas em universidades brasileiras

Gessiela Nascimento da Silva, Ariel Santos da Rocha, Isabel Maria Lima Sousa, Quezia da Silva Alencar

Programa de Pós-Graduação em Comunicação - Universidade Federal do Maranhão

A presença dos povos indígenas no território brasileiro é anterior à chegada e domínio dos conquistadores portugueses. Ao longo dessa construção social, os nativos galgaram uma inserção no meio, como uma forma de pertencimento ao lugar no qual vivem. O espaço sonoro também foi um dos canais na qual os indígenas puderam manter um diálogo entre si e com os não-indígenas sobre suas origens, cultura, medicina e crenças. Com isso, este resumo expandido, visa mapear as Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras que possuem programas de podcast indígenas e identificar quais regiões se destacam com essa iniciativa. O percurso metodológico foi baseado em pesquisa bibliográfica (GIL, 2002) e cartografia (ROSÁRIO, 2016) para o levantamento e exploração dos dados.

A voz das comunidades: Experiências de produção de podcast como ferramenta para comunicadores indígenas em Roraima

Luan Correia Cunha Santos

Unisinos

Este trabalho tem como objetivo estudar a podosfera, entendendo o podcast como uma linguagem híbrida, capaz de subverter normalizações em produções sonoras. Para isso, adotamos uma perspectiva antropofágica como metodologia de construção comunicacional decolonial. Observamos que as produções, além de instrumento de ruptura com uma matriz colonial, apresentam elementos críticos que possibilitam formas de resistência, de desterritorialização e de reterritorialização, recriados pela composição mista. O que nos implica problematizar a partir da experiência de construção de podcasts no Conselho Indígena de Roraima, pois ainda que haja a alternativa de comunicar, com as aberturas tecnológicas que impulsionam criações de podcast de temas alternativos, é no campo da ética, da estética e da política que essa legitimação opera estruturas de poder.

Os desafiadores 18 anos do podcast: maioridade com responsabilidade democrática

Antonio Carlos SIlva, Luan José Vaz Chagas

Universidade Federal de Mato Grosso

Em 2022, o processo comunicativo do podcasting, enquanto rádio expandido e hipermidiático, completa 18 anos de criação no Brasil e nos Estados Unidos. Esta mídia sonora digital chega à maioridade com o desafio de ser cada vez mais democrática. O objetivo deste estudo é analisar, a partir de teorias, como a plataforma de áudio digital Spotify trata episódios produzidos por grupos sociais brasileiros tradicionalmente marginalizados e subalternizadose como podcasters destes grupos têm agido para superar o processo de plataformização e promover a cidadania comunicativa.